Documentário expõe dificuldades enfrentadas por mulheres matemáticas

Estreia mundial aconteceu no primeiro Encontro Mundial para Mulheres em Matemática, que teve apoio do Serrapilheira

Já está disponível online o documentário  “Journeys of women in mathematics”, que relata a trajetória de três matemáticas: Neela Nataraj, (Índia), Aminatou Pecha (Camarões) e a brasileira Carolina Araujo. Sua estreia mundial aconteceu no primeiro Encontro Mundial para Mulheres em Matemática, o (WM)², que teve apoio do Instituto Serrapilheira.

O evento-satélite do Congresso Internacional de Matemáticos (ICM, na sigla em inglês), realizado em 31 de julho, buscou discutir as dificuldades relacionadas a gênero enfrentadas pelas cientistas da área e oferecer a oportunidade de apresentarem seus estudos.

Além de apoiar o evento, o Serrapilheira patrocinou a participação de 21 mulheres negras e pardas, tanto no (WM)² quanto no ICM. São professoras, mestres, doutoras e estudantes de graduação, selecionadas pelo comitê organizador do encontro.

No documentário, Carolina Araujo, a única mulher entre os 47 pesquisadores do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), afirma que, no Brasil, 25% das pesquisadoras da área são mulheres, mas “invisíveis”: “Os organizadores de eventos e palestrantes são 90% homens. Desencorajando mulheres, perdemos talentos que podem contribuir para a pesquisa”.

Única mulher do Departamento de Matemática da Universidade de Maroua (Camarões), Aminatou Pecha tem esperança de que esse número aumente no futuro. “Se uma menina me vê trabalhando na área, ela vai achar que também é capaz.” Já Neela Nataraj, do Instituto Indiano de Tecnologia de Mumbai (Índia), falou sobre o desafio de conciliar maternidade, casamento e pesquisa. “A experiência me deixou mais forte.”