23/06/2020 08:25

37 Graus: Bia Guimarães e Sarah Azoubel contam como unir ciência e boas narrativas

  • Camp Serrapilheira

Produtoras do programa falam sobre seu processo criativo e dão dicas para novos podcasts

Bia Guimarães e Sarah Azoubel

Epidemias, corais e poluição. Esses são alguns dos assuntos investigados nos episódios do 37 Graus podcat. O programa, em formato audiodocumentário, se baseia em histórias reais onde a ciência desempenha papel importante. Em sua terceira temporada, é um exemplo de como ciência e boas histórias andam juntos.

As criadoras, Bia Guimarães e Sarah Azoubel, explicam o que chamam de um podcast com um pé na ciência. “Se um pé está na ciência, aonde está o outro? No caso do 37 Graus, ele passeia pelo Brasil, investigando boas perguntas e buscando histórias interessantes.” 

Mesmo com destaque para explicações embasadas cientificamente, o ponto de partida dos episódios é sempre um questionamento corriqueiro. “A grande rainha do 37 Graus são as histórias e a narrativa. A descoberta das nossas perguntas”, diz Guimarães. “O que aparece quando se procura respostas? Cientistas e pessoas que vivem aquilo. Ou seja, nesse processo de busca por respostas, os especialistas são tão protagonistas como nós, que narramos a jornada.”

Boas perguntas, ótimas respostas  

Em 2019, o 37 Graus foi um dos seis projetos selecionados no Google Podcasts creator program, um edital que teve mais de 10 mil inscrições ao redor do mundo. O feito pode ser explicado pelo formato investigativo do programa. Segundo as produtoras, “tão importante quanto as perguntas, é a forma como se busca as respostas.”

Um bom exemplo é a terceira temporada do programa em que elas respondem a questão: o que é um vírus? “Qualquer um pode fazer essa pergunta, o que muda é como você vai atrás da resposta”, diz Azoubel. “Poderíamos simplesmente ter abordado um virologista e perguntado a explicação científica diretamente. Mas exploramos a questão filosófica por trás. Foi uma exploração da nossa própria curiosidade do assunto, já que um vírus não é um ser vivo e nem está morto.”

Elas contam que o objetivo do programa não é parecer uma aula, mas uma conversa na mesa de um café. “Nós buscamos a informação qualificada e a investigação do processo científico. Mas acima disso, contamos esse processo por meio de pessoas e as histórias por trás desses personagens.” 

Para inspirar aqueles interessados no edital do Camp Serrapilheira 2020: Podcasts, as apresentadoras dão dicas para ficar atento na produção de um bom programa: 

Ciência 

Explicar conceitos científicos pode ser um desafio, mas ele é simplificado quando se tem uma boa pauta e o cuidado de selecionar pessoas que vão te contar as melhores histórias e de forma clara. Converse com o cientista em um tom normal: é você quem dita o nível da conversa. No 37 Graus nós temos o hábito de nunca usar em entrevistas palavras que não usamos em uma conversa casual. 

História

O tema pode ser bom, mas precisa de uma história por trás. O arco narrativo é essencial. Quem são os personagens da pauta? De quem é a trajetória que será narrada? Você pode fazer ótimas entrevistas com especialistas sobre determinado assunto, mas é preciso contar uma história sobre isso. 

Ritmo

Nem devagar e nem rápido. A ideia é que a pessoa não fique voltando para escutar de novo alguma parte do episódio. Um bom podcast é feito para se escutar uma vez só e sair com a história contada. Isso pode ser um desafio, por isso preste atenção nos ângulos de visão, cortes de entrevistas, velocidade em que a história está sendo contada. Muitas vezes saímos com mais de um roteiro por episódio, porque é um trabalho de afinar e repensar sempre.

Público

É muito importante pensar no público antes de qualquer coisa. Ele determina o formato, a duração, a voz que narra, assunto… Saiba quem você quer atingir, converse com esses potenciais ouvintes para saber se essas pessoas vão escutar ao que você quer contar. 

Repertório 

Ninguém escreve um romance sem nunca ter lido um. Repertório é muito importante. Grande parte do conhecimento vem da sua experiência de ter escutado muitos exemplos e inspirações. É assim que se cria o próprio estilo. 

Etapas

Todas as etapas de uma publicação são muito importantes. Da pré-produção à divulgação. Faça um mapa completo e veja as lacunas que aparecem. A partir daí, organize-se para convidar ou contratar profissionais que irão preencher esses espaços.   

Camp 2020: podcasts

O Camp Serrapilheira 2020 busca projetos de podcasts que contem boas histórias nas quais a ciência e o método científico estão presentes. O Instituto vai selecionar até oito propostas, que receberão até R$ 50 mil, cada, para desenvolvimento dos projetos. Os contemplados também participarão de um programa de treinamento com a PRX, seguido de três sessões de mentoria. As inscrições vão até 10 de julho. Saiba mais aqui.

  • Temas
  • 37 graus
  • camp serrapilheira
  • podcasts