Criadora de podcast sobre ciência se apresenta no Camp Serrapilheira

Palestra desta terça (4) destacou importância do fact-checking

Kaitlyn Sawrey, do Science Vs. Foto: Filipe Costa/ Agência Rastro

Lavinya Andrade

É possível que não haja uma maneira única de contar uma história, mas a radiojornalista Kaitlyn Sawrey mostra que, quando se trata de ciência, podcasts podem ser uma boa solução. Palestrante do Camp Serrapilheira nesta terça-feira (4), a produtora executiva do Science Vs. subiu ao palco do auditório do Museu do Amanhã para explicar como é confrontar opiniões comuns com dados científicos.

Inicialmente desenvolvido na Austrália, o projeto foi levado aos EUA há dois anos pela rede de podcasts norte-americana Gimlet Media. Ao longo desse período, já foram discutidos os mais variados temas sob a perspectiva científica, como espinhas, imigração, armas nucleares e dietas.

Para Sawrey, o desafio é manter o ouvinte interessado. “É preciso passar as informações de um jeito que impressione para que ele não esqueça”, observa.

Na palestra, a radiojornalista compartilhou com a plateia, composta por cerca de 400 pessoas, seus truques favoritos para fazer os cientistas explicarem conceitos de maneira simplificada, de forma a atrair os ouvintes.

“Eu peço para eles me levarem ao momento em que realizaram uma descoberta ou para eles imaginarem que estão dentro do experimento. Precisamos dessa emoção para que sintam a intensidade imersiva do rádio”, exemplificou.

Outro diferencial do projeto está no cuidado com a veracidade das informações. “Algumas vezes os fatos atrapalham a minha história”, brincou Sawrey.

No planejamento de cada episódio, estão previstos dois meses para produção, que envolve uma rígida checagem de informações externa (com a fonte) e interna (feita por um integrante da equipe), além de diversas edições.

“No final, é comum termos várias versões diferentes de um mesmo podcast porque testamos diferentes estruturas para ver qual fica melhor”, explicou Sawrey.

Camp Serrapilheira

Lançado em abril, o programa incluiu edital para selecionar iniciativas brasileiras de divulgação científica a serem potencialmente patrocinadas pelo Instituto em 2019. Na primeira fase do Camp, 50 candidatos escolhidos apresentarão seus projetos e participarão de workshops com os representantes da Curiosity Machine, do Perimeter Institute, do Micro e Science Vs, desta quarta-feira (5) a sexta-feira (7), no Museu do Amanhã. Em seguida, até 20 candidatos serão selecionados para receber até R$ 100 mil de financiamento.