Livro mostra possíveis efeitos das mudanças climáticas na floresta Amazônica

Foto: AmazonFACE

Clarice Cudischevitch

Cientistas ainda buscam compreender como as mudanças climáticas podem afetar a Amazônia, mas um livro promete avançar neste entendimento. “Floresta em risco – as mudanças climáticas destruirão a Floresta Amazônica?”, escrito pelo pesquisador grantee do Serrapilheira David Lapola e pelo jornalista norte-americano Daniel Grossman, será lançado no dia 6 de fevereiro, em Manaus.

O livro aborda o assunto sob a ótica do AmazonFACE (Free Air CO2 Enrichiment), programa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) executado pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa). Ele tem o objetivo de fazer experimentos de fertilização por gás carbônico na floresta Amazônica e entender os impactos das mudanças do clima sobre esse bioma.

Para Lapola, pesquisador da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), é dever dos cientistas levar a discussão sobre Amazônia para o grande público: “Eventualmente os investimentos em ciência e tecnologia são questionados pela sociedade, que por vezes preferiria que os recursos fossem gastos em soluções imediatas em segurança, saúde etc. A edição desse livro é parte de um esforço para aproximar as pessoas da maneira que a ciência é conduzida, como se fosse uma prestação de contas, um processo mais participativo da sociedade. Isso se aplica, sobretudo, quando o que está em jogo é a nossa maior riqueza biológica, a floresta Amazônica.”

Há mais de 20 anos, cientistas debatem se o aumento da concentração atmosférica de CO2 poderia, na verdade, proteger a floresta Amazônica contra os efeitos das mudanças climáticas ao estimular a produtividade florestal e a resiliência à seca. “Ainda não concluímos se temperaturas mais altas e condições de seca poderiam causar uma perda catastrófica da maior floresta tropical do mundo”, diz o ecólogo.

O AmazonFACE busca avançar nessa compreensão, investigando como o aumento atmosférico de CO2 afeta a resiliência da floresta Amazônica, a biodiversidade que ela abriga e os serviços ambientais que provê. Para isso, os cientistas ligados ao projeto conduzem experimentos de campo de enriquecimento por CO2 em uma floresta primária na Amazônia central.

Recentemente, o grupo publicou um artigo na revista PNAS, editada pela Academia de Ciências dos Estados Unidos, mostrando como uma possível savanização da floresta Amazônica causada por alterações do clima pode impactar diferentes setores.

O livro “Floresta em risco – as mudanças climáticas destruirão a Floresta Amazônica?” conta com imagens do fotógrafo de natureza João M. Rosa, ilustrações de Rogério Lupo e prefácio do jornalista da Folha de S. Paulo Marcelo Leite. Para ir ao lançamento, é necessário se inscrever e os 100 primeiros a se cadastrarem receberão uma cópia gratuita.

Lançamento – “Floresta em risco – as mudanças climáticas destruirão a Floresta Amazônica?”
Data: 6 de fevereiro de 2019, às 16h
Local: Paiol da Cultura do Bosque da Ciência do Inpa – Rua Bem-te-vi, S/Nº, Petrópolis, Manaus/AM.
Inscrições: clique aqui