Parent in Science levanta dados para avaliar impacto da maternidade na carreira científica

Crianças do Kibbutz Maabarot (Israel), no laboratório da escola local, em 1946. Foto: Kluger Zoltan

Clarice Cudischevitch

O grupo Parent in Science, que analisa os efeitos da maternidade na produtividade de mães e pais pesquisadores no Brasil, convida os cientistas a responderem questionários sobre o tema. O objetivo é entender as consequências da chegada dos filhos em diferentes etapas da vida acadêmica.

“Buscamos usar esses números para criar políticas que auxiliem as mães e pais a equilibrarem a vida profissional e pessoal”, afirma o biólogo da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) Felipe Ricachenevsky, grantee do Serrapilheira e único homem membro do grupo Parent in Science, coordenado pela pesquisadora Fernanda Staniscuaski.

Um dos objetivos é publicar os dados reunidos de modo que possam ser usados como argumento para iniciativas que visem diminuir o impacto da maternidade na carreira acadêmica. Algumas informações e análises preliminares foram apresentadas no primeiro Simpósio sobre Maternidade e Ciência, realizado na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS) em maio de 2018, com apoio do Serrapilheira.

“Nesse momento, estamos buscando ter mais questionários respondidos”, explica Ricachenevsky. “Quanto mais abrangentes, melhor será nossa capacidade de responder a perguntas.” O levantamento preliminar do Parent in Science ouviu 1.299 docentes mulheres, 141 docentes de pós-graduação, 21 pós-doutorandas e 88 pais (maridos/companheiros de cientistas mulheres). Nele, 81% das cientistas consideram que ter um filho causa um impacto negativo ou muito negativo na carreira, e 54% das mães são as únicas responsáveis por cuidar dos filhos.

Confira os questionários abaixo. Se você não se enquadra em nenhuma das categorias, mas conhece alguém que pode contribuir, não deixe de repassar:

Pesquisadoras MULHERES que realizam pesquisa científica e tenham tido filho(s) a partir julho de 2007: https://www.survio.com/survey/d/J4U6Q0Z1V1M5I5O4N

Pesquisadoras MULHERES que realizam pesquisa científica e que NÃO tenham filhos: https://www.survio.com/survey/d/T5X3Q3M9W4B3T8H5J

Pesquisadores HOMENS que realizam pesquisa científica e tenham tido filho(s) a partir de 2007: https://www.survio.com/survey/d/Z1C7G4A3G2T1W4J2Y

Bolsistas de pós-doutorado que realizam pesquisa científica e tenham tido filho(s) durante a vigência da bolsa: https://www.survio.com/survey/d/V1W0G9V3V3N6W4T8Y

Alunas de mestrado e doutorado (curso iniciado a partir de 2010) e tenham tido filho(s) durante a realização da pós-graduação: https://www.survio.com/survey/d/O7Q6M6J7U5K7M2K2Q

2º Simpósio sobre Maternidade e Ciência

O Parent in Science promove a segunda edição do Simpósio sobre Maternidade e Ciência, que acontecerá nos dias 16 e 17 de maio, na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Como na primeira edição, o evento garantirá que pais e mães possam participar de todas as atividades, oferecendo serviço de recreação infantil durante os dois dias. As inscrições e a programação já estão disponíveis no site do Parent in Science.