Amanda Cunha

Biologia

A paixão pela vida marinha da bióloga Amanda Cunha vem desde a infância, quando devorava documentários sobre a natureza.  Sua pesquisa é um intrigante mergulho nas interações  entre os invertebrados coloniais, chamados hidróides, e seus substratos vivos nos ambientes marinhos.  É um estudo de enorme importância para a ecologia e diversidade dos oceanos e que certamente contribui para o nosso entendimento da vida marinha. Graduada em ciências biológicas pela Universidade Federal de Uberlândia, Amanda é mestre e doutora em zoologia pela Universidade de São Paulo, com estágios de pesquisa no National Museum of Natural History, Smithsonian Institution, e na Massey University, Nova Zelândia. 

Em terra firme, Amanda pratica meditação para clarear os pensamentos e rotinas de corridas pelo campus da Universidade Federal de Viçosa, que também são uma fonte constante de inspiração para suas investigações em laboratório. Atualmente é professora no Departamento de Biologia Animal da UFV. 

Projetos

Como a interação entre hidroides e seus substratos vivos molda os padrões de diversidade desses invertebrados coloniais marinhos?
Ciência / Ciências da Vida

Na vasta imensidão do mar, encontrar um espaço para viver pode ser algo altamente competitivo para os animais que vivem fixados ao fundo. A habilidade de crescer e viver sobre substratos vivos, conhecida como epibiose, é uma consequência direta dessa competição por espaço, e pode oferecer diferentes vantagens e desvantagens aos organismos associados. Os hidroides são cnidários coloniais que vivem fixados a uma ampla variedade de substratos vivos como algas, esponjas, corais e crustáceos. Neste projeto, perguntamos se a grande diversidade de formas, hábitos e histórias de vida observadas entre os hidroides pode ser explicada pelas suas interações com diferentes substratos vivos. Assim, buscamos compreender o papel da epibiose nos padrões de diversidade de hidroides marinhos e conhecer os fatores ecológicos e/ou evolutivos que podem explicar essas interações.

Chamadas

Chamada 6