Hidrogênio molecular a partir do tratamento de efluentes: um atalho para um futuro sustentável

Ciência / Química

Há décadas o hidrogênio molecular (H2) tem sido considerado o “combustível do futuro”. Esse título se deve a vários fatores, entre eles a elevada densidade de energia por massa de H2 – cerca de 30 vezes maior que o TNT – e o fato de que água é o único produto da utilização de H2 como combustível. No entanto, sua produção em larga escala é um desafio por conta do custo final. Além disso, o H2 é o principal insumo para a produção de fertilizantes nitrogenados no mundo, o que constitui uma importante barreira para o aumento da produção agrícola mundial. Nosso objetivo é solucionar o desafio de produzir H2 de forma viável. Buscamos utilizar como precursores os compostos orgânicos existentes em efluentes industriais, esgoto e lagos e rios contaminados. Para tal, queremos criar uma nova rota química que permita a produção de H2 a partir de matéria orgânica contaminante que seja mais eficiente que os métodos atuais. Além de produzir H2 de forma viável, teríamos a descontaminação de corpos d’água como prêmio adicional do processo.

Recursos investidos

R$ 100.000,00

Instituições

  • Universidade Estadual de Maringá
  • Temas
  • combustível do futuro
  • corpos d’água
  • rios contaminados