Grupo brasileiro reporta na Nature Photonics dispositivos emissores de luz com recorde de eficiência

Displays que emitem luz verde ou vermelha dependendo do material emissor, desenvolvidos pela equipe de Andreia Macedo a partir de perovskitas, há alguns meses. Divulgação/ Andreia Macedo

Clarice Cudischevitch

Um grupo de pesquisa da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) desenvolveu dispositivos emissores de luz com recorde de eficiência. O trabalho foi publicado nesta segunda-feira, 14, na revista Nature Photonics, e teve a colaboração de cientistas da Coréia do Sul, Grécia e Malásia.

Frutos de um trabalho interdisciplinar, os dispositivos têm aplicação em diversas áreas como telecomunicações, acessórios de visão noturna, imagens biomédicas e diagnósticos clínicos. “Este artigo passou por um processo de revisão muito exigente e rigoroso”, afirma uma das autoras do trabalho, a física Andreia Macedo, apoiada pela 1ª Chamada Pública do Serrapilheira. “A Nature Photonics reporta trabalhos inovadores e com potencial de interface com a indústria.”

Macedo atua em um campo chamado Eletrônica Orgânica, que fica na fronteira de diversas disciplinas da ciência e impacta em mudanças no processo de produção de dispositivos convencionais. Para o trabalho reportado na Nature Photonics, o grupo utilizou novos materiais, como as nanopartículas de sulfeto de prata, e outros como a perovskita, cujas propriedades vêm sendo estudadas e melhoradas.

Confira aqui o artigo publicado na Nature Photonics.

Para saber mais sobre a pesquisa de Andreia Macedo, clique aqui.