Olavo Bohrer Amaral

Ciência aberta, Ciências da Vida

Olavo Amaral é médico pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, instituição onde também realizou o doutorado em ciências biológicas. No período de pós-doutorado esteve na Universidade de Barcelona, Espanha. Docente na Universidade Federal do Rio de Janeiro, o pesquisador também é um dedicado escritor de ficção, tendo publicado três livros de contos.

Sua pesquisa é um inovador e importante passo para a ciência brasileira. À frente da Iniciativa Brasileira de Reprodutibilidade, Olavo quer reproduzir estudos científicos brasileiros de biomedicina, para testar a viabilidade dessas pesquisas. Entre as aulas na universidade e a pesquisa, o médico gremista também encontra tempo para tocar clarinete, violão e piano. É casado com uma neurocientista e tem um filho e um enteado.

Projetos

Iniciativa Brasileira de Reprodutibilidade
Ciência / Ciência aberta, Metaciência

A ciência brasileira cresceu expressivamente em termos de volume de produção científica nas últimas duas décadas. Diante das evidências empíricas de que boa parte da literatura científica na área biomédica não é reprodutível, não se pode equacionar o aumento no número de artigos com uma evolução da ciência nacional. Enquanto não respondermos à questão básica do quão reprodutíveis são os resultados publicados nestes artigos – algo sobre o qual que nem a comunidade científica, nem as agências de fomento possuem dados empíricos – não poderemos avaliar de fato as políticas de ciência e tecnologia do país. É para preencher essa lacuna que a Iniciativa Brasileira de Reprodutibilidade, criada pelo médico e professor da UFRJ Olavo Amaral, se propõe a replicar uma amostra sistemática de experimentos da ciência brasileira de forma multicêntrica.

Recursos investidos

2018: R$ 161.000,00
2019: R$ 1.000.000,00

Instituições

  • Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Temas
  • ciência aberta
  • ciências biomédicas
  • experimentos
  • replicação
  • reprodutibilidade